Jacinto Godinho coedita o livro A Noite que Mudou a Revolução de Abril

O livro A Noite que Mudou a Revolução de Abril – A Assembleia Militar de 11 de Março de 1975, coordenado por Carlos de Almada Contreiras, com a participação de Vasco Lourenço e do jornalista, professor da NOVA FCSH e investigador do ICNOVA Jacinto Godinho, vai ser apresentado pelo embaixador Francisco Seixas da Costa na Associação 25 de Abril, em Lisboa, na segunda-feira 22 de abril (18h00). A obra tem a chancela das Edições Colibri.

Com o presente livro, coordenado por Carlos de Almada Contreiras (Militar que indicou a canção “Grândola Vila Morena” como senha da operação militar do 25 de Abril de 1974), publica-se a transcrição da gravação da Assembleia de 11 de Março de 1975. Pretende-se fornecer elementos para uma análise objetiva dos eventos militares e políticos desenrolados em torno daquela data e contribuir para que se clarifique a História desses momentos da Revolução de Abril. Alguns dos mitos que se criaram em torno desses momentos, poderão, agora, ser desmitificados. Para permitir ao leitor um melhor enquadramento dos factos então ocorridos, sobretudo nos aspectos temporais do desenrolar das ações e para situar as pessoas no tempo e no espaço, inclui-se na presente edição a reprodução das partes mais relevantes do Relatório Preliminar do 11 de Março de 1975, publicado pelo Movimento das Forças Armadas.

A transição das gravações permite desfazer alguns equívocos, boatos e falsidades sobre o que efectivamente se passou na Assembleia (…).

Este é um momento importante da história da Revolução de Abril, já que uma parte, ainda que bastante minoritária da Assembleia, procurou radicalizar a revolução, aproveitando a vitória em dia de golpe militar, levando-a para um regime de terror e possivelmente para uma guerra civil.
Essa possibilidade foi tratada num momento-chave em que o poder (Presidente da República, JSN, Governo e Coordenadora) se expôs directamente, corpo a corpo, a uma assembleia bastante numerosa, onde estavam presentes as mais variadas tendências políticas, com soldados armados na sala e muitos nervos à flor da pele. Por estas circunstâncias já seria histórica esta Assembleia, o que aumenta o valor documental da gravação que a registou.

Jacinto Godinho

2019-04-21T23:20:43+00:00Abril 20th, 2019|Categories: ICNOVANotícias|