Blackbox apresentou plataforma de visualização em 360 graus para estudar criação performativa

O projecto BlackBox Arts & Cognition criou um novo conceito para estudar os processos criativos na área da dança/performance usando uma câmara de 360 graus e anotações interactivas e animadas. O lançamento e apresentação da plataforma onde se poderão visualizar estes resultados, disponível para computador, dispositivos móveis e óculos VR, teve lugar no dia 14 de Março no Cinema São Jorge, em Lisboa, no âmbito do Monstra 2018, Festival de Animação de Lisboa.
O evento convidava o público em geral a descobrir a peça “Quinze Bailarinos e Tempo Incerto” de João Penalva e Rui Lopes Graça, apresentada em 2016 pela Companhia Nacional de Bailado. Esta peça constituiu o segundo estudo de caso do projecto BlackBox, cujo processo de criação foi acompanhado pela equipa de investigadores desde o seu início até à estreia.
A plataforma e o vídeo em 360 graus foi concebido e realizado por Stephan Jürgens (BlackBox) e Roger Oliveira (Space Tailor), e produzido por Carla Fernandes (coordenadora do BlackBox Arts & Cognition Project).
O Projecto BlackBox, com a duração de 5 anos e financiamento do European Research Council, está sediado na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e tem como objectivo analisar as estruturas conceptuais específicas dos artistas, cruzando as abordagens empíricas dos criadores contemporâneos com teorias da comunicação multimodal (interacção humana, estudo dos gestos, ciência cognitiva), estudos da performance e tecnologias de visualização. O projecto pretende documentar e divulgar os processos de composição de uma performance artística, baseando-se para isso em casos específicos de coreógrafos nacionais.

Mais info: http://blackbox.fcsh.unl.pt/news.html

2018-03-15T16:37:27+00:00Março 15th, 2018|Categories: ICNOVANotícias|