NOVA FCSH chega às finais do ‘Angelini University Award’ de 2018

Decorreu ontem a entrega do prémio Angelini University Award’, tendo a NOVA FCSH sido representada por três grupos de trabalho compostos por alunos dos departamentos de Ciências da Comunicação e de CPRI. Um dos grupos chegou à final e os restantes dois à semifinal do concurso nacional da farmacêutica Angelini sobre Saúde Mental. Ana Margarida Barreto, docente da Faculdade e investigadora do ICNOVA, orientou os três grupos.

O grupo que chegou às finais do concurso foi composto pelas alunas Mariana Borges, Inês Rilhas, Marta Filipa Ramos, Adriana Simões, Núria Silvestre. Inês Rilhas e Mariana Borges apresentaram o projeto Challenge EGGcepted. Um projecto que, enquanto campanha de comunicação, tem como principal função o combate ao estigma e discriminação social, assim como a aceitação da perturbação obsessivo compulsiva pelos doentes, familiares, amigos, vizinhos e colegas destes. Este projecto conta com o apoio da Associação Domus Mater, Associação de Apoio ao Familiar e Doente com Perturbação Obsessivo-Compulsiva.

A Cerimónia de Entrega de Prémios que teve lugar no Pavilhão do Conhecimento contou com ter um Pitch onde cada um dos 15 grupos selecionados tiveram a oportunidade de apresentar o seu projeto aos júris do Concurso e outros convidados especialistas do Sector da Saúde.

O prémio, atribuído já há nove anos pela Angelini, empresa farmacêutica, pretende “fomentar projetos multidisciplinares e com aplicabilidade prática que permitam gerar inovação e promover o empreendedorismo jovem”, lê-se no website da empresa. Este ano a temática esteve relacionada com a saúde mental.

2018-10-25T11:19:19+00:00Outubro 25th, 2018|Categories: ICNOVANotícias|