Debate: Identidades Afro-Europeias: Reconhecimento vs Discriminação

 Como se constrói a comunidade da diversidade?

Na semana em que se assinala o Dia Internacional Contra a Discriminação Racial (21 março) a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa leva a cabo mais um debate do Ciclo “Narrativas Afro-Europeias” dedicado ao tema: “IDENTIDADES AFRO-EUROPEIAS: RECONHECIMENTO vs DISCRIMINAÇÃO”.

Numa perspetiva de cidadania, a NOVA FCSH convida interlocutores de diversos perfis e responsabilidades sociais e políticas a vir à universidade debater a temática da discriminação, mas também a das estratégias da identidade numa sociedade marcada por uma crescente diversidade etno-cultural:

Como valorizar a diferença e promover a igualdade?
Haverá uma política da(s) identidade(s) sem “outro”?
Como se constrói a comunidade da diversidade?

Neste debate estarão investigadores, ativistas, dirigentes de movimentos associativos e outros atores sociais, numa iniciativa co-organizada pela Direção da NOVA FCSH e o seu Instituto de Comunicação (ICNOVA), apoiada pelo Programa Europeu “Europa Para os Cidadãos”. A moderação deste debate estará a cargo da jornalista Joana Gorjão Henriques.

Ciclo de Debates

NARRATIVAS AFRO-EUROPEIAS
NOVA FCSH | 18 março | 18H00
Av. de Berna, 26 C – Torre B, Aud.1

 

IDENTIDADES AFRO-EUROPEIAS: RECONHECIMENTO vs DISCRIMINAÇÃO

 Como valorizar a diferença e promover a igualdade?

As diásporas africanas e as várias gerações de europeus afrodescendentes compõem uma das dimensões socio-culturais mais significativas da Europa pós-colonial, permanecendo, contudo, marcada por desigualdade persistente e discriminação. Esta realidade tem sido caracterizada por algumas vozes como um “racismo estrutural”, ao qual se contrapõe uma contra-racialização do discurso e a reivindicação de visibilidade e de representatividade de uma “Europa Negra”. Em simultâneo, alerta-se para a necessidade de desconstrução de várias narrativas nacionais e de correção da própria historiografia através da produção de “conta-narrativas”. Numa Europa crescentemente marcada pela hiperdiversidade etnocultural como valorizar as diferenças e promover a igualdade? Haverá uma política da(s) identidade(s) sem “outro”? Como se constrói a comunidade da diversidade?

Painel

José Leitão
(Deputado Municipal, professor do MIET NOVA FCSH)

Inocência Mata
(investigadora no Centro de Estudos Comparatistas, Fac Letras, UL)

Lúcia Furtado
(Presidente da FEMAFRO)

Mamadou Ba
(Dirigente da Associação SOS Racismo)

Pedro Aires de Oliveira
(Diretor do Instituto de História Contemporânea, NOVA FCSH)

Moderação
Joana Gorjão Henriques
(Jornalista, Público)


Organização: 
Projeto AFRICAN-EUROPEAN NARRATIVES

NOVA FCSH | ICNOVA – Instituto de Comunicação
NEAL – Núcleo de Estudantes Africanos e Lusófonos (AE NOVA FCSH)
NEA – Núcleo de Estudantes Africanos (AE FCT-UNL)

info@africaneuropeanarratives.pt  | http://africaneuropeanarratives.eu

2020-04-06T22:33:39+00:00Fevereiro 28th, 2019|Categories: #CAConferências, GI CM&A, ICNOVAEventos|