Projecto financiado pelo CAIS, Bochum, Germany

Investigação sobre o comportamento de bots nos media sociais

O novo projeto de pesquisa em social media e métodos digitais das investigadoras do iNOVA Media Lab será desenvolvido no Centro de Estudos Avançados da Internet (CAIS) em Bochum, Alemanha. O programa de financiamento do CAIS aprovou recentemente a proposta de grupo de trabalho apresentada por Janna Joceli Omena e Elena Pilipets (SMART) para investigar o envolvimento de bots nos social media.

 

Essa parceria de pesquisa iniciou em julho de 2019, quando Pilipets (pesquisadora de pós-doutorado e professora de Teoria dos Media na Alpen-Adria Universität Klagenfurt, Áustria) convidou a Omena (pesquisadora de métodos digitais e fundadora da #SMARTDataSprint) para colaborar com sua pesquisa sobre engagement no Tumblr.

Os interesses comuns de pesquisa se acnetuaram e, agora, refletem-se em um grupo de trabalho que reúne uma rede internacional de pesquisadores que visam desenvolver uma estrutura crítica com novas articulações de métodos e teorias correspondentes aos technical e societal entanglements que constituem o comportamento e envolvimento de bots. O grupo é formado por Jason Chao (Universidade de Warwick/Universidade Siegen), Mengying Li (Universidade de Xangai), Ana Marta M. Flores (Universidade Nova de Lisboa/iNOVA Media Lab) e Alessia Musio (Politecnico di Milano/Density Design Lab) .

Com o apoio financeiro do CAIS, as atividades do grupo de trabalho serão desenvolvidas de junho de 2020 a junho de 2021 e os pesquisadores se reunirão presencialmente no Centro de Pesquisa Avançada da Internet em dois momentos diferentes. Leia mais sobre a proposta e visite links adicionais.

Stick and Flow: uma estrutura crítica para investigar o bot engagement nos media sociais

Esta proposta de grupo de trabalho é uma continuação da pesquisa exploratória iniciada no final de 2017 e combinada com um projeto desenvolvido no contexto da Escola de Verão de Métodos Digitais de 2019 (Amesterdão) e no CAIS (Bochum), em julho de 2019. Com base em nossas explorações de bots no Instagram e Tumblr, propomos uma estrutura crítica para investigar um conjunto de recursos de software, interesses humanos e técnicas de mediação. O objetivo é desenvolver novas articulações de métodos e teoria correspondentes aos technical e societal entanglements que constituem o comportamento de bots. Usando métodos digitais, teoria dos media e etnografia da Internet, argumentamos que o estudo da automação social deve considerar três dimensões interconectadas: i) o papel das aplicações web ou móveis; ii) as mudanças nas preocupações sociais em torno da ‘imaginação’ bot ou como os usuários se relacionam com #bots por meio de diferentes práticas e, finalmente, iii) bot agency ou o que podemos aprender ao detetar e estudar o conteúdo visual e textual fornecido pelas contas sociais de bots. Para explicar as implicações e os desafios dessas dimensões na compreensão da sociedade digital, propomos uma perspectiva de rede sobre a dinâmica efêmera do “stick and flow” que constitui a maneira pela qual os robôs operam nas plataformas de social media e além.

Mais informações:
Relatório de sprint de dados sobre Bots e o mercado negro de social media engagement (2019). Summer School DMI, Universidade de Amesterdão, Holanda.
Apresentação sobre Visão Computacional e Redes Digitais para Estudos de Engajamento de Bot no Reboot Fest – Lisboa, Portugal.
2020-05-09T10:36:16+00:00