Ester Amaral Minga publica na revista Brazilian Journalism Research

O mais recente número da Brazilian Journalism Research (BJR) (indexada na Scopus) inclui um artigo de Ester Amaral Minga, investigadora integrada do ICNOVA, intitulado “Tráfico e prostituição de brasileiras em Portugal: o discurso jornalístico entre a estereotipia e a vitimização”.

RESUMO – No início deste século, a problemática do tráfico de pessoas recebeu ampla atenção em Portugal, que empreendeu sucessivas ações de reforço legislativo neste âmbito. Não por acaso, esta atenção é contemporânea à consolidação do país como local de acolhimento, o que indica sua relação inextricável com o fenômeno migratório. Neste artigo, propomo-nos a analisar a representação do tráfico de pessoas para fins de exploração sexual – um dos vetores mais pronunciados desta prática –, a partir do discurso jornalístico sobre a prostituição de imigrantes brasileiras. Todavia, a imagem da brasileira que emergiu das reportagens sobre prostituição, em seguimento ao caso “Mães de Bragança”, em 2003, privilegiou a estereotipização, pondo em segundo plano a questão do tráfico e da exploração (Correia, 2014). A partir da análise a algumas peças dos jornais Público e Expresso ao longo destes anos, observamos um percurso errático em que ora se privilegia a linguagem sensacionalista, ora se enfoca a questão da exploração e do tráfico, refletindo assim a inconsistência verificada na legislação devotada ao tema.

Palavras-chave: Imigrantes brasileiras. Tráfico humano. Jornalismo. Portugal. Prostituição.

TRAFFICKING AND PROSTITUTION OF BRAZILIAN WOMEN IN PORTUGAL: the journalistic discourse between the stereotyping and the victimization

ABSTRACT – In the beginning of this century, the human trafficking received wide attention in Portugal, which developed several actions to reinforce the legislation in this area. Not by coincidence, this attention is contemporary with the consolidation of the country as a receiver place, which indicates its inextricable relation with migration phenomenon. In this article, we purpose to analyze the representation of human trafficking for sexual exploitation – one of the most prominent vectors of this criminal practice –, in the journalistic discourse about Brazilian women immigrant’s prostitution. However, the Brazilian woman’s image that emerged in the news about prostitution, following the “Mothers of Bragança” case, in 2003, privileged the stereotyping, put in the background issues about trafficking and exploitation (Correia, 2014). Analyzing some texts of Público and Expresso newspapers published during these years, we observe an erratic route which sometimes privileges a sensational tone, and sometimes pay attention to the exploitation and trafficking issues, reflecting in this way the inconsistency found in the law about the theme.

Key words: Brazilian women immigrants. Human trafficking. Journalism. Portugal. Prostitution.

Consultar artigo em https://bjr.sbpjor.org.br/bjr/article/view/1168

DOI: 10.25200/BJR.v16n2.2020.1168

2020-09-02T10:38:32+00:00